Cultura

CulturaTeatro

Paulo Betti, Danni Suzuki e Sergio Marone emocionam público, em Paixão de Cristo, de Floriano, no Piauí

Dadá Coelho e Paulo Betti em cena

O espetáculo ‘Paixão de Cristo’, da cidade de Floriano, no Piauí, que está na sua 24ª edição, mais uma vez emocionou o público que esteve presente na primeira noite de apresentação, realizada nessa sexta-feira Santa, 19, no Teatro Cidade Cenográfica, o segundo maior a céu aberto do Brasil.

Com direção de Alisson Rocha e organização do Grupo Escândalo Legalizado de Teatro – ESCALET, o espetáculo contou com artistas renomados. Paulo Betti é o governador romano, Pôncio Pilatos, casado com a personagem Cláudia Prócula, interpretada pela atriz Dadá Coelho, casada com o ator, na vida real. Já Sergio Marone vive Herodes, que induziu a filha, Salomé a pedir a cabeça de João Batista, e Salomé é vivida pela atriz Danni Suzuki, que tem um companheiro de elenco muito especial. O seu filho, Kauai, de sete anos, faz duas participações: ele é batizado por João Batista e em outra cena, atua ao lado de Jesus Cristo.

“Estou muito feliz de estar no Piauí fazendo parte desse grandioso e emocionante espetáculo, pela oportunidade de representar uma personagem importante da história”, diz Danni Suzuki.

No elenco de ‘Paixão de Cristo’, que mostra a trajetória marcante de Jesus, do batismo à ressurreição, também estão 350 atores formados nas oficinas, e outros naturais da cidade, como Edson Oliveira, que, mais uma vez, faz o papel do personagem principal, Jesus Cristo.

A montagem de ‘Paixão de Cristo’, de Floriano, no Piauí, volta a ser encenada, logo mais, às 20h, e a expectativa do diretor Alisson Rocha, é que mais uma vez, cerca de 10 mil pessoas estejam presentes. O teatro Cidade Cenográfica possui sete cenários em sua estrutura natural e está rodeado por uma muralha de cerca de sete metros de altura e 800 metros linear.

CRÉDITOS:

ATORES EM CENA -⁠ ROSUEL BEZERRA

FOTOS POSADAS NO CAMARIM -⁠ DIVULGAÇÃO

Leia mais
Cultura

SEDUÇÃO DA CARNE, DE JULIO BRESSANE – ESTREIA EM SP NA 18ª MOSTRA DO FILME LIVRE

SEDUÇÃO DA CARNE

Vencedor do Grande Prêmio do Júri na 12ª edição do Festival de Cinema de Lisboa e Sintra, o novo filme de Julio Bressane, “Sedução da Carne“, será exibido pela primeira vez em São Paulo no dia 21/04, domingo, às 17h30 no CCBB, na programação da 18ª edição da Mostra do Filme Livre.

Na trama uma mulher refinada (Mariana Lima) desiste de sair de casa após a morte do marido. A viúva, que só conversa com seu papagaio de estimação, começa a ser perseguida por nacos de carne.

O filme, que é repleto de referências à obra de Nietzsche, passou por grandes festivais como Locarno (Suíça), Festival Internacional de Mar del Plata (Argentina), entre outros.

Júlio Bressane é um dos pilares fundamentais de cinema autoral nacional. Para além do peso histórico de sua obra, é interessante notar sua capacidade de se reinventar e reinventar o cinema a cada novo filme, sem medo de experimentar novas possibilidades de linguagem e sobretudo sem se prender a fórmulas engessadas recorrentes em autores com obras tão extensas e reconhecidas.

A 18ª Mostra do Filme Livre, que vai até 22 de abril no CCBB São Paulo, com entrada gratuita, ainda traz outro destaque na programação, uma homenagem ao jornalista e superoitista pernambucano Geneton Moraes Neto, com uma sessão especial no dia 19/04, às 18h30, seguida de debate sobre sua obra com a Coordenadora de Cinema da Fundação Joaquim Nabuco e da Cinemateca Pernambucana Ana Farache e do cineasta e professor da UFPE Paulo Cunha, codiretor dos curtas “Coração do Cinema” e “Esses Onze Aí”, que também serão exibidos na Mostra.

A filmografia de Geneton possui mais de uma dezena de curtas, documentários, ensaios e manifestos audiovisuais realizados em paralelo ao seu trabalho jornalístico.

DESTAQUES – ÚLTIMOS DIAS

Homenagem a Geneton Moraes Neto = exibição de filmes e debate sobre sua obra nas três cidades. – DIA  19/04, SEXTA-FEIRA, ÀS 18H30 – SESSÃO |  20H – DEBATE

ESPECIAL BRESSANE = Exibição de “sedução da Carne”, de Julio Bressane. INÉDITO EM SÃO PAULO – DIA 21/04, DOMINGO, ÀS 17H30

Mostrinha Livre = 2 sessões de 30min com exibição de curtas infantis, alguns feitos por crianças. Sempre aos finais de semana às 14h. – 20 E 21/04 – ÀS 14H

10 Cabines Livres = exibição dos videoartes e filmes não narrativos passando em loop por 6 horas.

Especial DISTRUKTUR –  DIA 20/04, ÀS  19H – Movendo-se através das fronteiras entre arte e cinema, experimental e narrativo, fotografia e imagem em movimento, Melissa Dullius & Gustavo Jahn exploram diferentes níveis da experiência sensorial e intelectual. Desestabilizam as noções do real e do imaginário ao mesmo tempo em que fundem as camadas de passado, presente e futuro.

Oficina Super 8 + Sessão filme premiado “Thinya”, de Lia Letícia – 22/04, às 19h – Sessão com os curtas feitos na oficina de Super 8 + exibição do filme premiado “THINYA”, de Lia Letícia com a presença da diretora e os professores da oficina

Serviço:

18ª MOSTRA DO FILME LIVRE

de 27/03 a 22/04, no CCBB São Paulo

de 16/04 a 12/05, no CCBB Brasília

de 08/05 a 03/06, no CCBB Rio de Janeiro

de 24 a 29/05, no Cine Arte UFF, em Niterói

Entrada Gratuita

Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo

Endereço: Rua Álvares Penteado, 112 – Centro | São Paulo – SP

Capacidade Cinema: 70 lugares

Ingressos: serão distribuídos a partir de uma hora antes de cada sessão, na

bilheteria do local

Funcionamento da bilheteria: todos os dias, das 9h às 21h, exceto às terças.

Informações: (11)3113-3651 | (11) 3113-3652

ccbbsp@bb.com.br   |  bb.com.br/cultura  |  twitter.com/ccbb_sp   |  facebook.com/ccbbsp | instagram.com/ccbbsp

Leia mais
Cultura

Palestra discute a produção fotográfica de Militão Augusto de Azevedo

Fotografia e cidade_ o teatro urbano de Militao Augusto de Azevedo_27 abril 2019_Rua Direita_1862 – Ana Cristina

No próximo dia 27 de abril, sábado, das 11h às 13h, o professor Marcos Fabris ministra a palestra Fotografia e cidade: o teatro urbano de Militão Augusto de Azevedo. São apenas 30 vagas e a inscrição pode ser realizada no site da Casa-Museu Ema Klabin: https://emaklabin.org.br/

A palestra tem por objetivo apresentar e discutir a produção fotográfica de Militão Augusto de Azevedo (1837 – 1905), um dos mais importantes fotógrafos brasileiros do século XIX.

Conhecido por retratos representativos de celebridades de sua época, incluindo o imperador D. Pedro II, Militão entrará para a História da Fotografia com seus registros da paisagem citadina.

Sua experiência como ator de teatro, atividade exercida antes da prática fotográfica, será decisiva nos modos e métodos inovadores utilizados para a representação da cidade.

Segundo o professor Marcos Fabris , o encontro busca investigar em particular como a capital paulistana é representada no seu “Álbum Comparativo de Vistas da Cidade de São Paulo” (1862 – 1887), problematizando tanto a febre dos álbuns fotográficos dedicados ao registro das cidades quanto as fronteiras entre fotografia documental e fotografia artística.

Sobre o palestrante:

Marcos Fabris é doutor pela FFLCH-USP com pós-doutorado na Universidade de Columbia (Nova York), Université Paris Ouest Nanterre (Paris), MAC-USP, FFLCH-USP e UNIFESP (São Paulo). É autor dos livros Correspondências: pintura, fotografia e o retrato da modernidade, Trabalho da encenação – ensaios sobre fotografia norte-americana e Imagem e História. É crítico de arte associado à Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA).

Serviço:

Palestra Fotografia e cidade: o teatro urbano de Militão Augusto de Azevedo.

Data: 27 de abril, sábado

Horário: 11h às 13h

Vagas: 30

Investimento:  R$ 40,00

Inscrição: www.emaklabin.org.br

Fundação Ema Klabin

Endereço: Rua Portugal, 43, Jardim Europa – São Paulo.  Tel: 55 11 3897-3232

Leia mais
Cultura

CENTRO MUNICIPAL DE ARTE HÉLIO OITICICA INAUGURA TRÊS EXPOSIÇÕES SOBRE RACISMO, DIÁSPORA AFRICANA E PRESENÇA DE ARTISTAS NEGROS NAS ARTES VISUAIS

Centro Hélio Oiticica recebe a mostra Rejuvenesça Poesia Expandida Hoje COMUNICA TUDO
Três novas exposições entram em cartaz no Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica (CMAHO) a partir do próximo sábado, dia 6.  Tendo em comum a temática do racismo, as mostras “Ìtàn – Narrativas do Corpo Negro”, “Noite” e “Ruptura do Invisível – O Encanecer” são compostas por fotografias, pinturas e instalações que trazem à tona discussões sobre a diáspora africana, a produção feminina e a articulação das redes de artistas de mulheres não-brancas, além de reflexões sobre arte e racismo.
Na exposição “Ìtàn – Narrativas do Corpo Negro”, o fotógrafo Leandro Cunha remete a histórias ancestrais dos orixás por meio de expressivos registros de 30 artistas negros. Sua pesquisa busca valorizar a experiência contemporânea do corpo negro imersa na cultura da diáspora, suscitando debates sobre o tratamento historicamente pejorativo e desigual dado ao negro e à negra, sobre a resistência e sobre os crimes de racismo religioso. A partir disso, a fotografia tenta provocar o corpo de quem a visualiza, abrindo as portas da imaginação e do inconsciente coletivo de seus visitantes.
A “Noite” mostra a potencialidade e a pluralidade da produção feminina do Coletivo Trovoa, após concluir o período de residência no Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Através de diferentes linguagens como pintura e fotografia, além de instalações,  a mostra coloca em evidência 28 obras desenvolvidos por 22 artistas durante a residência. O objetivo do grupo é também articular as redes de artistas mulheres não-brancas, ampliando assim sua presença e relevância em circuitos de arte.
Em “Ruptura do Invisível – O Encanecer”, a proposta é estimular reflexões sobre arte e racismo. A mostra reúne 13 trabalhos com base em duas séries, intituladas “Preto de Alma Branca” e “Branco de Alma Preta”. Criados solitariamente em estúdio, os autorretratos do artista Sérgio Adriano H. revelam o seu rosto pintado de dois modos, ora todo de branco e com choro de lágrimas negras, ora em tom negro e lágrimas brancas. Os autorretratos impressos do autor passaram por um processo de “embranquecimento” provocado pelo uso de água sanitária e sabão em pó, fazendo emergir outras séries de imagens. Na visão do artista, a distorção tem como objetivo evidenciar a dor de ser negro no Brasil.
Serviço
EXPOSIÇÕES 
Ìtàn – Narrativas do Corpo Negro
De 6 a 27 de abril
De segunda a sábado, das 12h às 18h
Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica
Endereço: Rua Luís de Camões 68, Praça Tiradentes
Entrada gratuita
 
Ruptura do Invisível – O Encanecer
De 6 de abril a 11 de maio
De segunda a sábado, das 12h às 18h
Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica
Endereço: Rua Luís de Camões 68, Praça Tiradentes
Entrada gratuita
Noite
De 6 de abril a 11 de maio
De segunda a sábado, das 12h às 18h
Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica
Endereço: Rua Luís de Camões 68, Praça Tiradentes
Entrada gratuita
Leia mais
Cultura

Livro ‘É Mamífero que Fala, Né?’ tem lançamento em São Paulo

119608

Obra do pediatra Moises Chencinski e da nutricionista Vanessa Abreu fala sobre a importância do aleitamento materno

cid:image005.jpg@01D4E00A.4C3E19A0

No próximo dia 6 de Abril (sábado), o pediatra e homeopata Dr. Moises Chencinski e a nutricionista e consultora em aleitamento materno Vanessa Abreu lançam o livro ‘É Mamífero que Fala, Né?’, na Livraria Paulinas, em São Paulo, das 14h às 17h. O evento é aberto ao público e terá a presença da contadora de histórias Thaís Xavier e uma roda de música com Edi Holanda do projeto Musicriando, para animar as crianças durante a tarde de autógrafos.

O livro apresenta uma linguagem carinhosa, cuidadosa e acessível a todos, ilustrando a importância do aleitamento materno para o crescimento, desenvolvimento e imunidade das crianças. “O aleitamento materno é uma unanimidade mundial. Não há nenhuma dúvida sobre a importância e as ações do leite materno no crescimento, desenvolvimento e imunidade das crianças. Todos nós, profissionais de saúde, reconhecemos a amamentação como a principal fonte de alimentos dos bebês”, afirma o Dr. Moises Chencinski, pediatra formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e idealizador do Movimento ‘EU APOIO LEITE MATERNO’ (#euapoioleitematerno).

 A campanha surgiu em maio de 2015 e já recebeu o apoio de muitas mamães, incluindo celebridades como: Mônica Benini, Isabella Fiorentino, Tania Khalill, Barbara Borges, Patricia Salvador, Antônia Fontenelle e Thayra Cadorini.

 “De forma lúdica, fortalecendo o vínculo da família, que é a base da rede de apoio para a mãe que amamenta, resolvemos contar uma história. E por que não contar uma história para crianças, falando de algo que se aprende na escola: os mamíferos? O livro é ilustrado por Helena Cortez que, com seus traços e sua poesia, trouxe essa linda relação existente entre todos os mamíferos para o imaginário de todos”, conta Vanessa Abreu, nutricionista, consultora em aleitamento e autora do livro ‘Lancheira Gostosa e Nutritiva! – Receitas saudáveis para o lanchinho escolar’.

 O prefácio da obra conta com a sensibilidade do Dr. Carlos González para reforçar a importância desse hábito da leitura e da boa intenção dos autores, que fazem questão de ressaltar: “Cada pessoa que ler, cada um que contar essa história vai senti-la de uma forma única, especial, compartilhando, além de cultura, informação de verdade”.

SERVIÇO

Data: 06 de Abril
Horário: Das 14h às 17h
Local: Livraria Paulinas

Endereço: R. Domingos de Morais, 660 – Vila Mariana, São Paulo

Estação Ana Rosa do Metrô

Estacionamento gratuito no local

Entrada Gratuita

Leia mais
Cultura

Mostra In Cena reúne companhias da Zona Oeste em Pedra de Guaratiba

7785067

A Arena Carioca Abelardo Barbosa – Chacrinha, da Secretaria Municipal de Cultura, realiza o projeto In Cena – Mostra de Linguagens Cênicas da Zona Oeste de 30 de março a 14 de abril. Neste período, seis grupos de teatro dos bairros de Santa Cruz, Realengo, Campo Grande, Recreio dos Bandeirantes e Padre Miguel vão apresentar comédias, dramas e espetáculos infantis aos sábados, às 20h, e domingos, às 16h, sempre com entrada gratuita.

As companhias foram selecionadas em outubro, por meio de edital da  Federação de Teatro Associativo do Estado do Rio de Janeiro (Fetaerj), responsável pela co-gestão do espaço cultural, junto com a Secretaria Municipal de Cultura. Cerca de 60 pessoas se inscreveram no processo de seleção. Os escolhidos participaram de oficinas e receberam apoio financeiro, além de suporte técnico e artístico para montagem e aperfeiçoamento de seus trabalhos.

O projeto In Cena Zona Oeste tem como objetivo contribuir para descentralização do orçamento cultural, promovendo ações que incentivem produções teatrais e valorizem os pequenos grupos.

O projeto fomentou as diversas formas de manifestação das artes cênicas na Zona Oeste do Rio de Janeiro, reconhecendo suas peculiaridades, seu caráter artístico e investigativo, incentivando a pesquisa e o desenvolvimento de projetos, contribuindo, dessa forma, com o fortalecimento das artes cênicas e um maior alcance de público em todo município.

Serviço: Arena Carioca Abelardo Barbosa – Chacrinha

De 30 de março a 14 de abril. Sábados, às 20h, e domingos, às 16h

Endereço: Rua Soldado Eliseu Hipólito, s/nº, Pedra de Guaratiba

Entrada: Gratuita 

SINOPSE E DATA DAS PEÇAS DE TEATRO:

O AUTO DAS CONSCIÊNCIAS (Grupo MovaNos): Na comédia dramática, um sacerdote faz suas orações para realizar um ritual de exorcismo aos pés de uma grande imagem de um homem branco, aloirado e lânguido, que ele acredita ser Jesus. Dia 30 de março, às 20h. Classificação livre.

SAIA RODADA DE HISTÓRIAS – UMA VIAGEM PELO MUNDO (7 Phocus Cia de Teatro) – A contação de histórias teatralizada apresenta uma saia mágica, que tem o poder de fazer com que todos viajassem, conhecendo histórias de cada parte do mundo através da imaginação. Dia 31 de março, às 16h. Classificação livre.

CASAS (Cia do Invisível): O espetáculo é estruturado em torno de pequenas histórias e memórias partilhadas pelos atores. Memórias de suas casas, memórias cinematográficas, literárias e relatos que escutaram ao longo da vida. São pequenos dramas partilhados em cena que formam um mosaico de possibilidades. A Cia do Invisível composta por atores oriundos da Zona Oeste do Rio, busca dar visibilidade a essas pessoas invisíveis através do palco. Os atores representam personagens e ao mesmo tempo há si mesmos, por isso em todas as cenas usam o próprio nome em defesa da sua identidade. Todas as histórias se localizam na periferia do Rio bem distante das praias e dos pontos turísticos da Cidade maravilhosa. Dia 6 de abril, às 20h. Classificação: 14 anos.

RAIOS DE SOL (Grupo Guapoz): Após a 3ª Guerra mundial e diversos desastres naturais gerados pelos seres humanos, dois sobreviventes se encontram em meio a seca e ao vazio. A falta de água e comida faz com que os andarilhos se estranhem e entrem em confronto até que, vencidos pelos cansaço, eles se unem para traçar um caminho em busca da reconstrução da humanidade e da vida. Dia 7 de abril, às 16h. Classificação livre.

DESPERTAR (Combi – Cia Brasileira de Interpretação): A peça traz uma reflexão a cerca do envelhecimento enfatizando as possibilidades e potencialidades para se ter uma vida com qualidade.Os personagens que dão vida a essa história encenam o amor de Romeu de Julieta, mas o desânimo, provocado pela falta de perspectiva ameaça por fim aos sonhos e às realizações desses dois “jovens” de aproximadamente 70 anos. Dia 13 de abril, às 20h. Classificação livre.

CHAPEUZINHO VERMELHO (Cia Teatro das Mentirinhas): Na montagem, o lobo mau não é tão mau, nem a Chapeuzinho é uma menina tão ingênua. A vovó está longe de ser a vovozinha dos contos de Perraut ou dos Irmãos Grimm. O caçador tem um ar inocente, apesar da valentia. Dia 14 de abril, às 16h. Classificação livre.

Leia mais
Cultura

Museu Histórico da Cidade recebe obras de artistas que pintam com a boca e os pés

47382742612_be16c4960c_o (1)
A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, inaugurou na tarde desta quinta-feira, 21 de março, a exposição “Corpo de Fuzileiros Navais, Inclusão e Arte”,  no Museu Histórico da Cidade do Rio de Janeiro. A mostra é composta exclusivamente por 27 obras de pintores da Associação de Pintores com a Boca e os Pés (APBP). Com temática naval, as telas reproduzem fotos de militares durante uma missão de paz realizada no Haiti. A exposição é organizada pelo  Comando-Geral do Corpo de Fuzileiros Navais  com o apoio da Secretaria de Cultura.
Cerca de 50 pessoas compareceram à cerimônia, que contou com artistas pintando, ao vivo, alguns quadros. Pintor desde que sofreu um acidente em uma cachoeira, há 25 anos, Marcelo Cunha, 49, ilustrou uma militar ajudando uma criança durante a missão no exterior. “Eu estive aqui pela última vez aos 20 anos, quando ainda andava, e retornar a este museu foi muito especial, por eu estar numa nova fase da minha vida. Uma fase de superação que acontece a cada dia. Uma fase de integração à sociedade.  O objetivo é compartilhar com o maior número de pessoas essa mostra que aborda a preocupação social”, afirmou Marcelo, que tem formação em desenho publicitário.
A exposição “Corpo de Fuzileiros Navais, Inclusão e Arte” fica em cartaz no Museu Histórico da Cidade do Rio de Janeiro entre os dias 21 de março e 23 de junho.
Atualmente, a APBP conta com 14 pintores no Rio de Janeiro. Fundada em 1956, a Associação é uma organização internacional, que tem como propósito promover a inclusão de artistas que perderam a capacidade de uso de suas mãos – por nascença, acidente ou doença – e que pintam com a boca e os pés. Além das obras de arte e as participações em exposições, os associados costumam ministrar palestras e fazer demonstrações de pintura. É a partir dessas obras, que são vendidas em formato de cartão-postal ou calendário, que os associados arrecadam os recursos e conquistam sua autonomia financeira.
Serviço
De 21 de março a 23 de junho – Terça a domingo, das 10h às 17h
Museu Histórico da Cidade do Rio de Janeiro – Estrada Santa Marinha, s/nº, Gávea.
Entrada gratuita
Classificação: livre
Leia mais
Cultura

Claudia Campolina fala sobre seus novos papéis no cinema

dwcjnche87inbmk6xmin4cd9r

Atriz mineira, que viveu sua primeira protagonista,  estrela mais três projetos esse ano.

Após viver “Joana” sua primeira protagonista no cinema em “A Pedra da Serpente”, com direção e roteiro de Fernando Sanches, a atriz Claudia Campolina,  destaca-se dando vida à personagens impactantes “Esse é um momento muito especial da minha carreira, é a minha primeira protagonista nas telonas… Basta fechar os olhos pra me ver como aquela menina mineira, de apenas 23 anos, sem nem saber por onde começar, mas largando tudo pelo sonho de ser atriz. Aos poucos a imaginação vai virando realidade”, confessa.

Além de Pedra da Serpente, Claudia está em mais projetos esse ano.  No papel da personagem que dá nome ao curta-metragem de Patrick Hanser, “Dedico Essa Obra À Você, Alice”, a atriz  vive uma jovem forte e manipuladora, “Alice tem um ar ingênuo, mas ao mesmo tempo de vilã. Você não sabe muito bem o que esperar dela. É uma mulher imprevisível”.  A obra, que foi indicada ao LABRFF 2018 e Maryland International Film Festival, traz um suspense surpreendente que aborda temas como o machismo e a dificuldade na aceitação de términos de relacionamentos afetivos por parte dos homens, “Nesse filme tudo é spoiler”, revela.

Outro projeto que está previsto para estrear em 2019, o longa  “eu sou mais eu”, do diretor Fabio Zanoni, Claudia interpreta a divertida e alto astral Rosa, “Ao contrário das minhas outras personagens no cinema, a Rosa é divertidíssima. Não tem tempo ruim pra ela. Ela é leve, otimista e sexy. Está sempre animada! Lembro que o diretor me disse: Rosa é quase boba de tão feliz! Isso me ajudou a entendê-la”. Além de Claudia, o filme conta  com grande elenco, como Neusa Velasco, Norival Rizzo, Tânia Bondezan, Teca Pereira, Carlos Meceni e Tuna Dwek, que trazem à tona questões atuais como a política da meritocracia no Brasil.

Instagram: @claudiacampolina

Foto: Claudia Campolina divulgação

Sobre: Claudia Campolina iniciou sua carreira de atriz realizando publicidades e propagandas, recentemente tem recebido papéis de destaque no cinema. Inaugurou a sua atuação para as telonas com o filme “O indefinido”, gravado em 2012 e com estreia prevista para meados de 2019, agora participa de produções prestigiadas em festivais internacionais.

Leia mais
CulturaTeatro

CINEFANTASY ABRE INSCRIÇÕES PARA A SUA 9ª EDIÇÃO E  CRIA O TROFÉU “JOSÉ MOJICA MARINS”

9º_Cinefantasy_CARTAZ.bx

festival acontece de 03 a 08 de setembro no MIS, em São Paulo

  Inscrições abertas até 14/05 

CINEFANTASY – Festival Internacional de Cinema Fantástico presta homenagem ao maior ícone do cinema de horror do Brasil, José Mojica Marins, o Zé do Caixão, criando o TROFÉU JOSÉ MOJICA MARINS, que será entregue a partir desta edição aos vencedores das categorias do festival.

“Mojica é um ícone do cinema, aclamado mundialmente. O Cinefantasy reconhece que foi ele e sua obra que trouxeram à luz para o grande público o gênero fantástico. O Brasil deve valorizar artistas e criadores em vida. A homenagem é um brinde que faremos com ele”, celebra o curador do festival Eduardo Santana.

As inscrições para a  9ª edição do Cinefantasy estão abertas. Os interessados poderão enviar o material até 14 de maio, desde que a temática seja fantástica (horror, ficção científica ou fantasia), onde histórias tenham elementos sobrenaturais, que não são reais ou gerem dúvidas quanto a sua natureza, podendo ser da categoria ficção, animação ou documentário.

O festival se divide nas seguintes sessões competitivas:

–  MOSTRA COMPETITIVA DE LONGAS-METRAGENS – são filmes produzidos nos últimos 36 meses, inéditos em Festivais realizados no município de São Paulo, captados em qualquer formato.

–  MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS – são filmes produzidos nos últimos 36 meses, com duração de até 15 minutos, inéditos em Festivais realizados no município de São Paulo, captados em qualquer formato, nas seguintes categorias:

•        Animação

•        Fantasia

•        Ficção Científica

•        Horror

•        Espanha Fantástica

•        Amador

•        Estudante

Mostra Mulheres Fantásticas, criada em 2018, que premiou curtas-metragens dirigidos por mulheres, continua na programação. A curadoria este ano é assinada por Mônica Trigo.

“É fundamental fortalecer a presença de mulheres na direção de obras cinematográficas. Um festival de cinema é a vitrine de várias produções, ampliando o empoderamento e o alcance do olhar e das narrativas  femininas”, observa a curadora.

A novidade desta edição é a Mostra Fantástica Diversidade, para filmes fantásticos LGBTQ+, tendo como curador o diretor taiwanês Hsu Chien.

O Cinefantasy premiará a produção de curta-metragem brasileira com o Prêmio Especial Brasil Fantástico, oferecendo serviços de pós-produção para a próxima obra.

O regulamento completo está disponível no site – http://www.cinefantasy.com.br

Serviço:

Cinefantasy – Festival Internacional de Cinema Fantástico

De 03 a 08 de setembro no MIS, em São Paulo.

INSCRÇÕES ABERTAS – até 14/05

Leia mais
CulturaEntretenimentoTeatro

A magia de Ivo Bender está de volta aos palcos

oficial azul

Ferbeck Produções apresenta espetáculo “As aventuras do Super Espantalho contra o Dr. Corvo

oficial azul.jpg

Reconhecida como uma produtora que se preocupa com a imaginação e educação das crianças, além do extraordinário trabalho de figurino e cenografia, a Ferbeck Produções volta em março e abril para quatro apresentações de “As aventuras do Super Espantalho contra o Dr. Corvo”.

Depois dos clássicos de Maria Clara Machado (Pluft, o fantasminha e A bruxinha que era boa) que fizeram tanto sucesso em São Paulo, agora é a vez do autor Ivo Bender, que tem como objetivo (além de divertir) levar o espectador a uma reflexão leve e agradável sobre certas dificuldades de relacionamento e aceitação do que surge como diferente e inusitado e como podemos superar tudo com o amor e amizade.

A peça conta a história de Julinha que mora com sua tia Clara, uma costureira que usa uma velha máquina de costura que só aceita ser lubrificada com óleo de girassol. Ao lado da casa, elas cultivam uma plantação de girassóis guardada por um espantalho. Ao chegar o tempo da colheita com as sementes já fortes, tia Clara decide se desfazer do espantalho. Julinha, compadecida da sorte do espantalho, se propõe a cuidar dele até que fosse necessário novamente. Como a tia se recusasse a manter o espantalho, certa noite, Julinha resolve resgatá-lo mas ao se aproximar percebe o som de um coração que bate no espantalho.
A partir daí, Julinha, seu novo amigo, tia Clara, a Estrela da Manhã e o Doutor Corvo vão viver experiências surpreendentes.

O espetáculo fica em cartaz nos dias 30 e 31 de março, 06 e 07 de abril, às 15h, no Teatro Dr. Botica. A diversão é para todas as idades e como sempre, a Ferbeck vai encantar com o incrível trabalho das mágicas mãos de Angela Schoendorfer, além do talentosos atores.

 

Sobre a Ferbeck Produções

A FerBeck Produções foi criada em setembro de 2017 pelo ator e diretor Theo Hoffmann com o intuito de revisitar textos clássicos do teatro brasileiro. Em 21 de outubro do mesmo ano já estreava a peça infantil Pluft, o fantasminha, de Maria Clara Machado, uma das peças infantis com mais premiações no Brasil. Em continuidade com a mesma autora, a produtora lançou no início de 2018 A bruxinha que era boa, que obteve ótima receptividade do público assim como o Pluft. As duas montagens infantis estão em cartaz desde então, já tendo sido apresentadas em diferentes teatros para um público bastante expressivo. Além disso, a produtora também está em cartaz com Doce Traição, uma comédia romântica.

 

Ficha técnica

Autor: Ivo Bender

Diretor: Theo Hoffmann

Assistente de direção: Ingrid Veríssimo

Elenco principal: Gabriela Camargo, Ivan Igor Iatcekiw, Michelle Alexandre, Rita Mirone e Victor Garbossa

Atores stand in: Gabriela Colin e Igor Ludac

Cenografia e figurino: Angela Schoendorfer

Iluminação e operação de luz: Roberto Bueno

Operador de som: Rodolfo Alex

Assistente de produção: Rita Mirone

Artes gráficas: Ricardo Espigado

Direção de produção: Theo Hoffmann

Produção executiva: Paulo Ferrari advogados

Assessoria de imprensa: Aí Comunic por Ariane Hipólito

Realização: Ferbeck Produções

 

Serviço:

As Aventuras do Super Espantalho contra o Dr. Corvo

Local: Teatro Dr. Botica –  Rua Dr, R. Melo Freire – Tatuapé, São Paulo

Dias: 30 e 31/03; 06 e 07 /04

Horário: 15h

Ingressos: 40 inteira e 20 meia

Duração:  60 minutos

Classificação: livre

Gênero: infantil

Leia mais
1 2 3
Page 1 of 3