GastronomiaSaúde

Chocolate faz bem para a saúde? O quanto podemos consumir dessa delícia?

Dermatologistas explicam riscos e benefícios para a pele 
É chegada a época do ano em que aumenta muito o consumo de chocolates.  Essa delícia faz parte do ritual do almoço de Páscoa e crianças e adultos se deliciam com muitos chocolates nesse período.
Ninguém precisa abrir mão do prazer de quebrar um ovo de chocolate e curtir em família.   “O cacau é um rico antioxidante, e o chocolate amargo tem também polifenóis que combatem os radicais livres”, explica a dermatologista Dra. Mônica Fialho , diretora da clínica Barraskin, no Rio de Janeiro.
O consumo de chocolate, no entanto exige cautela.  “Para aproveitar os benefícios do produto para a pele, cabelos e até mesmo unhas é necessário apreciá-lo com moderação, já que é um alimento calórico, rico em gordura e açúcar”, destaca a médica.  Segundo Dra. Mônica, “em doses moderadas e dando preferência ao chocolate amargo, o produto é bom para a pele, pois o chocolate possui  antioxidantes, gorduras boas, vitaminas e minerais”.
No caso de cabelos e unhas o chocolate é um aliado da beleza devido à presença de oligoelemento, que tem ação antioxidante, hidratante e nutritiva. “O ingrediente é rico em ácidos graxos, responsáveis por evitar o ressecamento e a perda de água, e magnésio, potássio, cafeína e vitaminas A, D, E e K, que hidratam e tonificam”, destaca a dermatologista.
Inúmeros trabalhos científicos em todo mundo demostraram a ação benéfica dos polifenóis na pele e cabelos. “Os polifenóis possuem fortes propriedades antioxidantes que ajudam a combater os radicais livres a que são como minúsculos ladrões roubando o oxigênio de suas células e fazendo com que elas se tornem inflamadas”, explica a dermatologista Dra. Daniela Neves, que dirige clínica em Belo Horizonte.
Uma das fontes ricas em polifenóis é o chocolate amargo (70% de cacau). O chocolate amargo é um excelente antioxidante por ser rico em polifenóis.  “De acordo com a expressão “Padrão de Identidade”, o chocolate amargo deve apresentar entre 3600 μg à 8000 μg de polifenóis do cacau, por grama de chocolate, enquanto que para o chocolate ao leite encontra-se pelo menos 1000 μg a e 5000 μg, por grama de chocolate ao leite”, destaca Dra.  Daniela Neves.O padrão de identidade do chocolate está intimamente relacionado com o teor de polifenóis.
“Comer alimentos ricos em polifenóis não é a única maneira pela qual sua pele e a saúde em geral podem se beneficiar deles. Você também pode usá-los em seu regime de cuidados com a pele ! Existem produtos tópicos ricos em resveratrol (polifenol) que ajudam a proteger a pele contra as agressões do dia a dia (por exemplo, da radiação ultravioleta). Assim como o chocolate amargo e o vinho tinto, os polifenóis também são encontrados em abundância no chá verde”, explica a médica.
Fontes:
– Dra. Mônica Fialho

Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia

Sócia efetiva da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Membro da Academia Americana de Dermatologia.

Pós-graduada em Dermatologia pela Universidade do Estado do Rio de janeiro (UERJ).

Pós-graduada em Cirurgia Dermatológica pelo Hospital Geral de Bonsucesso.

Dirige a Clínica BarraSkin, no Rio de Janeiro.

– Dra Daniela Neves

Título de especialista pela Sociedade Brasileira de dermatologia (2009).  CRM MG 43.317.

Especialização no serviço de dermatologia do Hospital Santa Casa de Belo Horizonte (2007 a 2009).

Dirige clínica em Belo Horizonte, MG.

Participou da revisão na tradução do livro ” Dermatology, Second Edition” de Jean Bolognia, MD (Yale School do Medicine).

É Co – autora do capítulo “Lasers, luzes e tecnologias afins em cirurgia ambulatorial” do livro Cirurgia Ambulatorial.

Tags : chocolateDermatologistassaúde
Bruna Munhoz

The author Bruna Munhoz

Leave a Response