BelezaSaúde

Como reduzir a celulite

endocrinologista explica a relação do problema com os hormônios

Celulite é um problema temido por muitos, sobretudo mulheres, e a culpa não é apenas dos hormônios.

Tecnicamente falando, é uma hidrolipodistrofia ginóide crônica. “É uma célula de gordura que cresceu, teve mais entrada de água e endureceu no tecido subcutâneo, o que pode dar o aspecto de vários pontos mais altos e mais baixos na pele, como furinhos.é uma questão estética”, explica a endocrinologista Dra. Juliana Garcia Dias, Membro da Sociedade Brasileira em Endocrinologia e Metabologia e Membro da Endocrine Society.

Segundo a médica, a dúvida de muitos pacientes é se os hormônios influenciam na formação da celulite. “Certamente a ação do estrogênio é o que mais interfere. O estrogênio é o hormônio responsável por dar forma ao corpo da mulher ao entrar na puberdade, com acúmulo de gordura em locais estratégicos sensíveis a ele, de acordo com a genética de cada uma, levando a aumento de quadril, glúteo, coxas, mama de acordo com a sensibilidade ao receptor de cada mulher. Por isso algumas mulheres podem ter mais quadril, mais mama e mais glúteo que outras”, afirma a endocrinologista.

No entanto, segundo a especialista, não são os hormônios o grande vilão. Alguns fatores podem aumentar a formação da celulite.

A médica listou alguns outros culpados:

1- Ação hormonal ( alguns anticoncepcionais com estrôgeneone progesterona, gestação, indução hormonal para fertilização);

2- Alto percentual de gordura. “A composição corporal com mais gordura favorece o crescimento dessas células de gordura nas áreas sensíveis à a sua formação”, explica Dra. Juliana.

3- Sedentarismo. A falta de atividade física contribui para a falta de músculo, problemas circulatórios e tendência a ganho de peso.

4- Dieta. “Uma alimentação com excesso de industrializados, alto consumo de açúcar, sal, refinados, gordura saturada e álcool, contribui para a formação de gordura, retenção de líquido e consequentemente celulite”, alerta a médica.

5- Pouca ingesta de água. “Beber pouca água interfere na circulação, no metabolismo e na eliminação de toxinas do corpo. Pode favorecer o surgimento de celulite também”, detalha.

E então, como melhorar?

Dra. Juliana Garcia Dias dá três dicas importantes:

1- Atividade física: “além do aeróbico, exercícios de resistência como ginástica localizada, musculação, pilates para que aumente o volume muscular e dessa forma reduza a gordura localizada no subcutâneo. Além de favorecer a circulação e dessa forma evitar retenção de líquido e toxinas”, explica.

2- Melhora da alimentação. Investir em alimentos com menor teor de sal, açúcar e conservantes. Alimentos mais naturais. Evitar o consumo de álcool.

3- tratamentos estéticos que englobam massagem, ultrassom, radiofrequência. Ajudam a melhorar a circulação local e a reduzir as células de gordura no subcutâneo. Os tratamentos estéticos dependerão do grau da celulite e devem ser orientados por profissional habilitado.

“É importante frisar que apesar da celulite ser uma das maiores queixas das mulheres, é normal mulher ter um pouco de celulite. Não sendo indicado uso de hormônios masculinos para eliminá-las, seja a dose que for. O check-mate na celulite tem muito mais relação com seu estilo de vida do que com os hormônios femininos propriamente dito”, finaliza Dra. Juliana.

Fonte: Dra. Juliana Garcia Dias.  Endocrinologista e Clínica Geral

Tags : celulitesaúde
Bruna Munhoz

The author Bruna Munhoz

Leave a Response