Esporte

Esporte

Exercício físico melhora a função renal

Exercício físico melhora a função renal

Uma nova onda de pesquisas garante: praticar exercícios regularmente ajuda a evitar doença renal crônica aos dolorosos cálculos.

Ao buscar pelos termos “rim” e “atividade física” no Pubmed, site do governo americano que reúne estudos realizados no mundo todo, você encontrará 168 artigos publicados em 2013. Mas se substituir a palavra “Rim” Por coração ou pulmão o número das pesquisas sobem, ou seja, os rins vêm sendo menos avaliados pelos experts que buscam entender os efeitos dos exercícios no organismo, se você comparar aos outros órgãos.

Em um hospital da Turquia após 139 pessoas serem examinadas, os especialistas descobriram que as ativas contavam com uma função renal mais preservada do que as sedentárias.

Desempenhar atividade física ainda é um tabu para aqueles que tem a doença renal. O que a maioria das pessoas pensa é que o repouso constante é necessário, mas não é bem assim.

Para o personal trainer Giulliano Esperança, levando em consideração a enfermidade do indivíduo e a periodização da atividade em termos de volume e intensidade, os exercícios são pensados com o objetivo de atingir integralmente o indivíduo.

A pessoa precisa estar estabilizada para iniciar o programa de exercícios. Isso requer procedimentos médicos, recursos e motivação.

O treinamento regular melhora o controle da pressão arterial, perfil lipídico e saúde mental dos indivíduos, além de aumentar a flexibilidade, força e função muscular que são prejudicadas devido à inatividade.

Dessa forma, atividades como caminhada, bicicleta, levantamento de peso com cargas leve, contribuem com a melhora do quadro clínico. Lembrando que sempre deve-se conversar com o médico antes e verificar a possibilidade de ter um acompanhante.

Mesmo com pessoas que não apresentam nenhuma doença pode ocorrer mal-estar durante os treinos, por isso, devemos prestar atenção aos sintomas e não realizar atividade física intensa ou moderada sem antes consultar um médico e fazer um check-up.

Para finalizar, Giulliano Esperança aconselha que para um tratamento eficaz é necessária a ação de uma equipe multidisciplinar: composta por vários especialistas como fisioterapeutas e educadores físicos, sendo estes os responsáveis por tentar romper o ciclo, patologia — sedentarismo — piora da patologia, comum a todos os doentes renais e fator de comprometimento da qualidade de vida destas pessoas.

Leia mais
EsporteFitnessSaúde

Um treino feminino deve ser mais especifico para ser mais eficaz?

suplementos-sob-medida-mulher

MITO

Na verdade, Todos os treinos são eficazes, o que diferencia é o objetivo de cada mulher. “As mulheres que apresentam um percentual de gordura acima do normal, normalmente fazem exercícios aeróbicos ou de pausa ativa, para a queima da gordura, junto com a musculação para o fortalecimento muscular”, explica a profissional de educação física.

Algumas partes do corpo das mulheres precisam ser mais bem trabalhadas do que outras.

MITO

“Todas as partes devem ser trabalhadas, mas normalmente o foco delas é sempre maior em membros inferiores, glúteos e abdômen, pois o corpo feminino acaba concentrando maior percentual de gordura nessas regiões”, diz Thays.

Durante o ciclo menstrual é melhor pegar mais leve no treino.

VERDADE

O exercício provoca respostas hormonais com influência fisiológica e psicológica e de acordo com a intensidade, tipo e tempo de treino e como o nível de estradiol cai no período da menstruação, certamente existe um impacto da capacidade de recuperação durante esta fase. “O melhor a fazer é tentar fazer um treino leve de musculação ou apenas um aeróbico de baixa intensidade. E se não conseguir treinar nesses dias, o melhor a fazer é repousar e ter um descanso recuperativo”, alerta.

As pausas e intervalos de treinos são diferentes para elas.

VERDADE

Existem várias diferenças fisiológicas ente o homem e a mulher que explicam as diferenças de desempenho entre os sexos. “Quando analisamos os indicadores de recuperação pós-atividade, podemos constatar que a mulher tem uma recuperação mais rápida que o homem”, explica a especialista.

A conclusão da maioria dos estudos é que a mulher se recupera mais rápido que o homem, e apontam para um mediador hormonal como o responsável por esta diferença. O principal hormônio feminino, o estradiol seria o responsável por uma recuperação mais rápida, principalmente por suas propriedades de proteção contra o estresse oxidativo e o processo inflamatório no período pós atividade.

A especialista ainda deixa 5 benefícios, a mais, que a atividade física pode proporcionar para as mulheres:

• Reduz em até 35% o risco relativo de morte;

• Melhora a qualidade de vida depois do tratamento contra câncer de mama;

• Reduz o risco de câncer de cólon;

• Ajuda a controlar a pressão arterial;

• Colabora para diminuir os sintomas da depressão.

Leia mais
EsporteFitness

10 aulas que ajudam a perder calorias de forma divertida

1724629_resize_700_400

Seleção foi feita por educador físico que atende pelo aplicativo de serviços GetNinjas

Embora seja importante para a saúde, praticar atividade física ainda é um dilema para algumas pessoas. A dificuldade em encontrar modalidades além das tradicionais musculação e corrida estão entre os principais empecilhos. Pensando nisso, o educador físico Jonas Nascimento, que atende pelo GetNinjas maior aplicativo de contratação de serviços da América Latina, selecionou algumas atividades físicas que fogem do comum e que ajudam a perder calorias de forma leve e divertida. Confira abaixo quais são elas:

Pole dance
Bastante praticada por mulheres, mas também por homens, cada hora-aula da modalidade queima de 400 a 700 calorias;

Funk
Além de te ajudar a arrasar nas coreografias nas festas, uma hora de aula do ritmo pode te fazer perder cerca de 500 calorias;

Dança de salão
Modalidade mais clássica, em uma hora de aula, o aluno pode queimar, em média, 470 calorias;

Forró
Uma hora de rastapé pode queimar, em média, 200 calorias;

Zumba
A Zumba tem sido a queridinha entre a mulherada na academia há alguns anos. A aula mistura passos de danças como salsa, hip hop e merengue. Uma hora de aula de dança latina pode queimar até 1.000 calorias;

Jump
Como o próprio nome diz é uma aula onde todo mundo vai pular! Com o auxílio de um mini trampolim, o jump melhora o condicionamento físico, trabalha com variadas regiões do corpo, combate a celulite e queima de 600 a 900 calorias em uma aula de 55 minutos;

Crossfit
Os 30 minutos de Crossfit podem parecer pouco, mas os exercícios são de alta intensidade e podem queimar até 800 calorias;

Kangoo Jumps
Já ouviu falar nessa modalidade? Durante a aula de Kangoo Jumps os alunos calçam tênis com molas na base e seguem uma coreografia. Além de divertida, a aula é ótima para melhorar o condicionamento físico, o sistema cardiovascular e tornear os músculos. Em uma hora de Kangoo Jumps é possível eliminar até 800 calorias;

Capoeira
A arte marcial brasileira ajuda a diminuir o estresse e queimar calorias. Os músculos ficam mais fortes e a flexibilidade aumenta. Em uma aula é possível queimar até 670 calorias;

Circo
Quem está procurando uma aula para trabalhar a força dos músculos e ainda se divertir o circo é uma ótima pedida. Além de definir o corpo, é possível eliminar 500 calorias por aula;

Samba
O ritmo é ótimo para quem quer aprender a dançar e trabalhar várias áreas do corpo, como pernas, braços, barriga, entre outros. Em uma aula de samba é possível queimar de 300 a 800 calorias;

Muay Thai
Anda muito estressado? O Muay Thai ajuda a liberar as energias, fortificar as pernas, braços e costas . Uma aula é capaz de queimar até 1.000 calorias.

Leia mais
EsporteModa

ASICS apresenta edição limitada em parceria com o arquiteto Kengo Kuma

2jRjZhlDM6InYu02bj5SZmlGb0lGQvRnbl1Wak5WZ0FmO3QTO4ATOwMDOzozZlBnauc3bsRWOhJ2N1EmMwEWZxMDZ0MTZ5YTMhNjM5kDMhhjZ4UWYGJTJ4UWYGJTJ0UTO1YkMlEjNwMTMf1SNx0yXt92YuIHct1SaGJTJGJTJBNTJwRHdopzM

O novo METARIDE AMU ficará exposto na Japan House em São Paulo

Em parceria inédita com o arquiteto japonês Kengo Kuma, a ASICS apresenta o tênis de corrida METARIDE AMU. Com apenas 2.020 pares à venda pelo mundo, o novo modelo tem lançamento confirmado para o dia 12 de março. A partir da mesma data, o novo METARIDE também ficará exposto na SHIN, loja que fica no piso térreo da JAPAN HOUSE, em São Paulo.

O METARIDE AMU é uma releitura do famoso tênis de corrida METARIDE, lançado em fevereiro de 2019, que visa reduzir a perda de energia e ajudar os corredores a percorrerem longas distâncias com mais facilidade. O METARIDE AMU também apresenta várias ideias de design arquitetônico do Sr. Kuma. O arquiteto é conhecido por seus projetos limpos e ecológicos, que podem ser vistos na estética do tênis. A parte superior do tênis foi inspirada na técnica de trabalho tradicional de bambu japonesa, yatara ami, com materiais em forma de fita que se cruzam de várias maneiras, pensados para trabalhar em conjunto com o material de malha do cabedal, para um apoio flexível e firme dos pés em movimento.

A entressola do sapato – o amortecimento entre a parte superior e a sola – usa nanofibra de celulose (CNF) derivada da madeira, um biomaterial de propriedades únicas e que vem substituindo as fibras tradicionais. Ele também destaca a tonalidade do material CNF, sem a adição de mais cor para o molde.

Kengo Kuma, arquiteto e designer japonês, diz que “este tênis de corrida é a menor forma arquitetônica que criamos. As duas camadas – o exterior, referência à técnica yatara ami, somado ao material de malha interno que se ajusta suavemente ao pé – tornaram-se uma arquitetura que se adapta de acordo com os variados movimentos de corrida, como curvas e torções “.

Elementos variados trabalham juntos em harmonia no tênis, que busca conectar os usuários com o solo de forma orgânica e nasceu por causa de um novo desafio aceito pela ASICS e pelo Sr. Kuma.

O METARIDE AMU será vendido exclusivamente na Flagship ASICS em São Paulo e no e-commerce da marca, com valores a partir de 1.499,99 e numeração do 35 ao 44.

Entre as tecnologias do novo METARIDE AMU, estão:
– MALHA FLEXÍVEL NO CABEDAL: inspirada na técnica tradicional japonesa de trabalho de bambu, yatara ami, com materiais semelhantes a fitas que se cruzam de várias maneiras para envolver o pé dando apoio flexível e firme para os movimentos;
– TECNOLOGIA FLYTEFOAM PROPEL : entressola feita com CNF, proporcionando amortecimento, leveza e buscando melhorar a responsividade do tênis
– Tecnologia GUIDESOLE: a nova construção de entressola curvada ajuda a minimizar o movimento na área onde mais energia é gasta, a articulação do tornozelo, permitindo aos corredores ir mais longe de maneira mais fácil e rápida;
– Tecnologia GEL: sistema de amortecimento sob o calcanhar para melhorar a atenuação de choque quando o pé encontra o chão;

Leia mais
EsporteSaúde

Dia do Esportista: A importância da Atividade Física para a saúde

Exercicios (2)

Dia 19 é comemorado o dia do esportista, a data é celebrada com o objetivo de conscientizar a prática do esporte e atividades físicas.

A movimentação do corpo é o principal meio de aumentar o bem-estar físico e mental e combater o estress, por isso deve ser prioridade na rotina diária. Segundo o personal trainer Giulliano Esperança, a recomendação básica é que um adulto pratique pelo menos 150 minutos de atividade física de moderada intensidade ou de 60 a 75 minutos de atividade moderada a rigorosa. “Esses hábitos podem reduzir as chances de desenvolver diversas doenças como diabetes tipo 2, acidente vascular cerebral e acidente vascular cardíaco. Além disso, os exercícios físicos ajudam a diminuir o ganho de peso corporal evitando as doenças relacionadas a obesidade”, explica.

De uma caminhada no parque, vá à academia. A principal dica é não desistir, para iniciar as atividades físicas tudo é válido. De acordo com o personal, algumas dicas básicas devem ser seguidas para começar os exercícios, como um alongamento inicial e um planejamento de treino, alternando a parte aeróbica e a musculação. “A regularidade é muito mais importante que a intensidade, é melhor fazer pouco e bem feito do que irregular. Além disso, o planejamento e a estratégia são fundamentais para a evolução incessante e segura da atividade.”

Dicas:

• Fazer do exercício um hábito e dar regularidade a prática.
• Aqueça antes dos treinos.
• Planejar os treinos, alternando entre aeróbico e musculação.
• Ter orientação profissional e acompanhamento de um treinador físico.

Leia mais
EsporteFitness

A IMPORTÂNCIA DE UM BOM ALONGAMENTO ANTES DOS EXERCÍCIOS

Exercicios-2

Qualquer pessoa que esteja começando ou já tenha uma rotina de exercícios sabe (ou deveria saber) que antes de qualquer atividade física é necessário fazer um aquecimento inicial — andar até a academia ou parque já preenche essa necessidade — e fazer uma boa sequência de exercícios de alongamento.

O alongamento é um aviso para o corpo de que você está iniciando uma continuação de movimentos que saem da sua “normalidade”, ou seja, que vão além dos movimentos que você faz diariamente e que não causam grande impacto nos músculos, ossos e articulações.

Fazer alongamentos serve para a manutenção ou, no caso dos principiantes, do aumento da flexibilidade do corpo. Essa ampliação é necessária, pois os exercícios físicos requerem movimentos mais longos. Mesmo exercícios como a caminhada requerem movimentos ampliados das pernas (incluindo as coxas e o quadril), dos braços, dos ombros e das costas.

A falta de uma sequência de exercícios de alongamento pode comprometer seu treino (fazendo que você canse mais, por exemplo) e aumentar a incidência de lesões musculares. Mas para tudo existe um limite: o alongamento exagerado — forçando até níveis de dores muito exorbitantes — também é prejudicial.

“O alongamento precisa ser feito até um nível chamado ótimo ou ideal. É um processo profilático, ou seja, protege de forma preventiva alguns tipos de lesões causadas pelo excesso no movimento ou na carga de exercícios.

Entretanto, quando há um alongamento excessivo, forçando demais a musculatura, esse tipo de preparação para o treino também pode levar a lesões nos músculos e, consequentemente, articulações”, explica Giulliano Esperança, diretor técnico da sociedade brasileira de Personal Trainers.

Giulliano lembra também que as sequências de alongamento não devem ser feitas apenas no início do treino, mas ao final deles também. “O alongamento posterior ajuda o corpo a voltar ao seu ritmo natural, em que os músculos ficam mais estáveis. Faz parte do que chamamos de ‘desaquecimento’ pós-exercício”, explica o especialista. “Tudo isso ajuda a diminuir a ocorrência de um desconforto posterior ao exercício, como aquelas dores nas pernas que muitas pessoas têm no dia seguinte a um treino”, completa Giulliano, que lembra que muitas pessoas que não fazem o alongamento de modo correto também podem desenvolver dores crônicas nas costas. “Essas dores podem não ser do exercício em si, mas da falta do aquecimento e do desaquecimento feito de forma errada”, diz.

O próprio alongamento, aliás, pode ser considerado uma forma bastante prática de exercício. “No dia em que não é possível treinar — por causa do tempo, clima ou outro compromisso — as pessoas podem fazer uma boa sequência de alongamento, em casa mesmo. É uma forma de manter o organismo ativo, talvez sem tanta queima calórica como um exercício mais intenso, mas nem menos saudável”, diz Esperança.

Mesmo pessoas mais velhas, que não têm uma rotina de exercícios programada, podem aproveitar os benefícios do alongamento. “A Academia Americana de Medicina Esportiva sugere que pessoas idosas façam séries de alongamentos para manter a flexibilidade do corpo. Isso ajuda essas pessoas a manter uma boa saúde e realizarem mais facilmente suas tarefas diárias, apontam os estudos.”

Os tipos de alongamento podem variar para cada forma de exercício físico, mas existe uma série básica que pode servir para todos (e caso seu treino seja mais intenso, o ideal é complementar essa série com outros tipos de alongamento).

Leia mais
Esporte

Soverbol: novo esporte tem conquistado adeptos no Brasil e no mundo

9llzYzQDO6InYu02bj5SZmlGb0lGQvRnbl1Wak5WZ0FmOxUjNxcTM3ITMyozZlBnauIGZwQ2MihjZ2EGZ3cTY2kjMwUTN4MWOzUGNlBzNzcjZGJTJzcjZGJTJ2IjNxYkMlcjMwMTMf1SNx0yXt92YuIHct1SaGJTJGJTJBNTJwRHdopDO

Com regras e equipamentos próprios, a prática esportiva, criada em Minas Gerais, é reconhecida pela Comissão Nacional do Esporte

Reconhecido oficialmente pela Comissão Nacional do Esporte, o Sorverbol foi criado em 2003 com o objetivo de inovar as aulas de educação física e incentivar mais jovens a praticarem exercícios físicos. Bola e cone na mão lembravam o formato de um sorvete, logo, o nome não poderia ser outro.

O educador físico, instrutor do Programa Rua da Gente e fundador da Confederação Brasileira de Sorvebol, Cláudio Gomes Mendes, conta como teve a ideia de desenvolver o esporte: “Enquanto encerrava mais uma aula, na Escola Estadual Agnelo Correia Viana, em Belo Horizonte, fui surpreendido por um aluno que devolveu a bola num movimento de arremesso e acertou o cone invertido que eu segurava”, afirma o educador que, a partir desta cena, elaborou as regras e criou os equipamentos que dariam origem ao novo esporte.

O jogo deve ser praticado em uma quadra parecida com a de vôlei, entre adversários únicos (1×1), duplas (2×2) ou quartetos (4×4) e sem limite de idade. Cláudio destaca que o jogo é democrático e incluem deficientes e equipes mistas, desde que o número de participantes de cada lado seja equilibrado.

A bola deve ser lançada com o auxílio do cone por cima da rede, de modo que a equipe oponente não consiga capturar. O tempo é dividido entre dois sets, com no máximo 21 pontos. O objetivo do jogo é fazer a bola cair no campo adversário. Vence a equipe ou jogador individual que fizer 21 pontos.

Segundo a Confederação Brasileira de Sorvebol, o jogo também já possui representante e adeptos ao esporte em Miami, estado Flórida nos Estados Unidos. Além disso, as oficinas para aprender a jogar foram transformadas em um projeto aprovado pelo Ministério do Esporte e implantado em escolas de Belo Horizonte, alcançando 22 mil crianças e reunindo mais de 200 instituições para disputar o título de campeã do Sorvebol. “Agora, o objetivo é consolidar o projeto em todas as instituições de ensino de São Paulo e contribuir para o desenvolvimento, socialização e inclusão educacional de jovens e adultos”, finaliza o professor Cláudio.

Sorvebol no Programa Rua da Gente
Quer entrar para esse time e jogar Sorvebol? O professor Cláudio e monitores do Programa Rua da Gente, promovido pela Prefeitura de São Paulo, disponibilizam os equipamentos e aulas de forma gratuita. Simples e objetivo, a dinâmica do jogo é de fácil compreensão para crianças, jovens e adultos. Toda a família pode participar e ter acesso a essa, e outras atividades gratuitas. Para saber mais sobre o Programa Rua da Gente e conferir a programação das aulas, acesse: www.ruadagente.com.br

Leia mais
EsporteFitness

Como voltar a rotina de exercícios físicos após o inverno

exercicio

Passado o inverno, as pessoas retomam suas rotinas diárias de exercícios físicos para voltar a forma no verão. Incluída na programação diária de muita gente, o fim da temporada de frio dá início à de praticar exercícios físicos.

Nem sempre é fácil voltar a se exercitar depois de uma longa pausa. Por isso, o diretor técnico da Sociedade Brasileira de Personal Trainers, Giulliano Esperança, deu 10 para quem quer voltar a rotina de exercícios físicos e manter a forma. Confira:

Pair of legs walking on a trail in nature towards the light

1. Inicie com atividades leves:
Quantas vezes você iniciou um programa de treinamento físico e após uns dias, ficou resfriado, com gripe ou dor de garganta? Esse efeito é devido ao impacto negativo que a intensidade alta do exercício físico exerce sobre o sistema imunológico, exercícios de alta intensidade deprimem o sistema imunológico. Inicie com exercícios leves e moderados, que ao contrário do exercício de alta intensidade, eles melhoram o sistema imunológico.

Pouring water from bottle into glass on blue background

2. Mantenha o foco na hidratação:
Estou falando sobre o elemento mais abundante em nosso corpo, água. Uma pessoa pode ter de 60 a 75% de água pelo corpo, que exerce funções primordiais em nosso corpo. Vamos para o extremo, a desidratação pode levar a graves efeitos sobre o corpo, como o mau funcionamento dos órgãos, principalmente do rim. E se tratando de uma desidratação leve, comprometemos o sistema circulatório, a queda de desempenho físico e até o aumento de risco de lesões musculares.

Friends toasting with beer.

3. Evite o consumo de bebidas alcoólicas:
O álcool afeta o funcionamento pleno do organismo, também atrapalhando muito a hidratação, além das toxinas que exigem o funcionamento saudável do fígado.

4. Escolhas alimentares saudáveis:
O músculo precisa de energia e suas células de nutrientes que são fornecidos pelos alimentos, assim sendo, calorias vazias, alimentos sem nutrientes construtores, prejudicam a desempenho e execução durante o exercício.

5. Defina uma meta:
Definir uma meta, alcançável, ajustada a sua vida pessoal e de trabalho, contribui para o seu sucesso diário, principalmente nos momentos decisivos que envolvem os hábitos de autocontrole alimentar e autogestão de estresse e ansiedade, pois com uma meta clara em mente, aumentamos de ter escolhas mais saudáveis.

6. Fique de olho na qualidade do seu sono:
Em meu trabalho, com meus alunos, monitoro diariamente a qualidade do sono. Como você acorda interfere diretamente em seu desempenho diário, tanto no esforço físico, como também na redução do estresse e ansiedade.

7. Monitore a sua disposição física:
Ao final do dia, verifique como está a sua disposição física. Se você finaliza o dia esgotado, é importante verificar seu nível de aptidão física, se suas escolhas alimentares promovem disposição, se você está com um programa de treino compatível com o seu estilo de vida permitindo uma recuperação completa entre as sessões de treino.

8. Mensure a sua circunferência abdominal: 
A obesidade abdominal, é um promotor de um estado de inflamação crônica de baixo, traduzindo, é berço praticamente de todas as doenças. Para homens, a cintura abdominal deve estar abaixo de 102 cm e mulheres abaixo de 88 cm. Mais importante que o peso corporal, é reduzir a gordura abdominal, indicador fiel de resultado em relação ao emagrecimento.

9. Desafie-se:
Escolha uma roupa que você sonha usar, mas que não está servindo, algo que está ao seu alcance e que agora não está nem um pouco confortável.O desconforto é um ponto importante de mudança, afinal nada é pior que a sensação de colocar uma roupa e não ficar legal, é uma dor emocional que vai lá na alma. Uma dica: quando ficar em dúvida e sem força para treinar, lembre desse momento e dessa roupa.

10. É um excelente momento para agendar um check-up:
É o momento de preparar o planejamento pessoal para agendar as consultas preventivas, cardiologista, urologistas, ginecologista, endócrino, dentista e especialistas que fazem parte da sua necessidade para construir uma saúde 100%.

Leia mais
Esporte

Não perca as esperanças, ainda dá tempo de preparar seu corpo para o verão

STORM12

A estação mais esperada do ano já está batendo em nossas portas. Aquele calor maravilhoso, praia, sol, piscina.Mesmo com pouco tempo para iniciar o processo, você precisará ter foco e coragem, para voltar a se exercitar. Se realmente é isso o que você quer, então, agora é a hora, não deixe nada para amanhã.

Sabotar a você mesmo, te desviará do seu objetivo. O personal trainer Giulliano Esperança, Diretor Executivo do Instituto do Bem-Estar explica que, até a chegada da alta temporada do verão, existem alguns passos importantes que poderão deixar seu corpo em forma, para aproveitar muito bem a estação mais quente do ano.

O primeiro deles é procurar especialistas, que te orientem sobre uma reeducação alimentar e sobre treinos específicos para as suas necessidades. “Entre os treinos que costumo ministrar, apresento o STORM12. São 3 ciclos de treinos, com duração de 12 minutos, todos os dias”, completa Giulliano.

O Ciclo da Tempestade Metabólica: onde é mostrada a exata sequência de 3 ciclos, que têm o poder de acelerar o metabolismo, impedindo que ele chegue a um platô de queima de gordura. Você vai queimar a mesma quantidade de gordura, desde o primeiro ciclo do treinamento, até o último, sem que o corpo pare de gastar calorias, como é comum em dietas e treinamentos convencionais.

Na fase 1, que são as semanas 1 e 2, terá o primeiro contato com a reprogramação do metabolismo. A pessoa sentirá seu corpo queimando gordura e a diferença na balança, perdendo de 1 a 2 números do manequim, logo nessa fase.

Na fase 2, que são as semanas 3 e 4, vai acelerar cada vez mais o metabolismo, impedindo que ele chegue ao famoso platô, acelerando a queima calórica, trabalhando todos os membros do corpo, delineando o corpo e entrando em um estágio mais avançado da tempestade metabólica. O corpo vai automaticamente voltar no tempo, para ter o metabolismo de um jovem de 20 anos e encontrará muito mais facilidade na queima de gordura

Efeito PlatôNa fase 3, que são as semanas 5 e 6, ira ver o corpo dando forma aos músculos, que vão substituir aquelas partes que estão com gordura localizada. O metabolismo estará trabalhando em pleno vapor, para derreter a gordura do corpo e, nesse estágio, você já poderá ter perdido 5 kgs.
“Veja bem, não estamos falando de peso e sim, da perda de pura gordura, principalmente aquelas localizadas, que são as mais teimosas e não querem te largar. Neste momento, você estará em seu potencial ao máximo, mesmo sendo sedentário, por vários anos.” Finaliza o Personal Giulliano Esperança.

Leia mais
EsporteSaúde

Como a prática de atividades físicas pode se tornar uma grande aliada no tratamento de doenças respiratórias

Entenda_como_os_exercícios_físicos_auxiliam_no_combate_à_depressão.jpg-810×540

Pacientes de asma e DPOC podem — e devem — fazer exercícios

Muitos pacientes de doenças respiratórias evitam praticar qualquer atividade física pelo medo de trazer à tona sintomas como tosse e falta de ar. Mas pesquisas apontam os benefícios da prática regular de atividades físicas para pacientes de asma [i] e de DPOC[ii]. Com tratamento contínuo e acompanhamento de um pneumologista, é possível levar uma vida sem limitações.

A asma geralmente surge na infância, apresenta crises repetitivas de falta de ar e chiado no peito e é frequentemente chamada, erroneamente, como a bronquiteiii; A DPOC é mais frequente em pessoas com mais de 40 anos, é causada principalmente pelo cigarro e popularmente pode ser entendida como bronquite com enfisema no pulmão, e se agrava progressivamenteiii. Ambas são extremamente comuns no Brasil e são caracterizadas principalmente pela inflamação crônica dos brônquios e obstrução das vias aéreas. Outro aspecto em comum são os sintomas, como chiado no peito, falta de ar e tosse, que se manifestam com mais frequência quando a doença não está controlada.

Para mantê-las sob controle, especialistas recomendam então evitar a exposição a determinados alérgenos como ácaros, mofo e cigarro iv. Além disso, a prática frequente de esportes pode afastar reduzir as crises de asma e os sintomas da DPOC. O pneumologista e diretor da Comissão de Infecções Respiratórias da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia, Dr. Mauro Gomes, desmistifica a crença de que pacientes de doenças respiratórias não podem realizar esportes. “Sintomas como tosse e falta de ar podem sim ser desencadeados por esforço físico, mas isso não deve ser uma desculpa para não os realizar. Ao fazer algum tipo de atividade aeróbica três vezes por semana, como corrida, natação ou ciclismo, você ajuda a fortalecer a musculatura do tórax e das pernas, melhora o condicionamento cardiorrespiratório e minimiza a sensação de falta de ar, que se torna se menos frequente” explica.

O Dr. Mauro Gomes oferece algumas dicas de atividades e esporte que auxiliam no controle e tratamento das doenças. “A prática de qualquer atividade aeróbica é benéfica, seja caminhada, corrida, ciclismo ou outro esporte”

No caso da asma, 90% dos pacientes não têm controle sobre a doença no Brasilv. O que é um dado muito preocupante, pois de acordo com o nível da gravidade, a asma pode provocar sérios impactos na vida do paciente, tais como insônia, fadiga, diminuição do nível de atividades. Para que os pacientes tenham um controle pessoal sobre a gravidade da asma, a Iniciativa Global para Asma (GINA)vi disponibiliza algumas perguntas de autoavaliação. Se nas últimas quatro semanas o paciente tiver sintomas diurnos mais de duas vezes por semana, despertares noturnos devido à asma, se fez uso do medicamento de alívio mais de duas vezes por semana e/ou se possui qualquer limitação de atividade devido à asma, é considerado que a doença não está sob controlevi.

Já a DPOC é causada principalmente pelo consumo de cigarrovii. Essa condição atinge cerca de 14,9% da população brasileira com idade superior a 40 anosvii e ainda assim 50% dos pacientes são diagnosticados quando a doença já está em estágio moderadovii. Assim como a Iniciativa Global para Asma (GINA), a Iniciativa Global para a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (GOLD)viii também possui indicadores chave para considerar o diagnóstico de DPOC e existem 5 perguntas básicas (GOLD) que ajudam a identificar pacientes que podem ter a doença, a qual pode ser confundida com sinais do processo de envelhecimento:

• Ter mais de 40 anos;
• Ser fumante ou ex-fumante;
• Ter tosse frequente;
• Apresentar expectoração ou “catarro” constante
• Cansaço ou falta de ar ao fazer esforço, como subir escadas ou caminhar.

O Dr. Mauro Gomes ressalta que aos primeiros sinais de cansaço, tosse, pigarro e falta de ar contínuos é recomendável buscar ajuda de um especialista, “No caso da DPOC, a prevenção é a melhor escolha para não desenvolver a doença, enquanto pacientes de asma devem estar sempre em alerta para os riscos de crises”. O tratamento contínuo com medicamentos apropriados de prevenção, melhoram significativamente a função pulmonar dos pacientes e minimizam o risco de crises. Tratamentos complementares como a prática de atividade física regular e vacinação também contribuem para uma melhor qualidade de vida.

A Boehringer Ingelheim:
A Boehringer Ingelheim é uma das 20 principais farmacêuticas do mundo e possui cerca de 50.000 funcionários globalmente. Atua há mais de 130 anos para trazer soluções inovadoras em suas três áreas de negócios: saúde humana, saúde animal e fabricação de biofármacos. Em 2018, obteve vendas líquidas de cerca de € 17,5 bilhões e os investimentos em pesquisa e desenvolvimento corresponderam a 18% do faturamento líquido (mais de € 3,2 bilhões). No Brasil há mais de 60 anos, a Boehringer Ingelheim possui escritórios em São Paulo e fábricas em Itapecerica da Serra e Paulínia. A empresa recebeu, em 2019, pelo terceiro ano consecutivo, a certificação Top Employers, que a elege como uma das melhores empregadoras do mundo por seu diferencial nas iniciativas de recursos humanos. Para mais informações, visite www.boehringer-ingelheim.com.br e www.facebook.com/BoehringerIngelheimBrasil.

Leia mais
1 2 3 5
Page 1 of 5