Fitness

Coronavírus: rede de academias intensifica cuidados para evitar contaminações

Bluefit, com mais de 190 mil usuários, adota medidas em resposta à pandemia

Academias de ginástica, por si só, não são os lugares mais propícios para a proliferação do Covid-19 (corona vírus). Quem diz isto é o professor de medicina e diretor da Divisão de Doenças Infecciosas da Johns Hopkins University School of Medicine, doutor David Thomas. A justificativa é que, em linhas gerais, as atividades da academia não incluem contato físico, como aperto de mãos ou proximidade excessiva. Além disso, o suor não é um dos responsáveis pela transmissão deste tipo de vírus.

Mesmo assim, pensando no bem-estar dos seus alunos e colaboradores, a rede de academias Bluefit, segunda maior do país, optou por intensificar os cuidados e adotar medidas que possam garantir aos mais de 190 mil usuários segurança, além de tranquilizá-los na hora do treino. “Já temos uma rotina de higienização diária nas áreas comuns e equipamentos. Os produtos utilizados são de limpeza a seco completamente atóxico, PH neutro, sem petróleo e derivados a base de água. Ainda assim, optamos por triplicar o número de dispensers com produto antibactericida e garantir que o produto seja reposto a todo momento”, explica Fábio Guterres, Diretor de operações da empresa.

Outro ponto importante é oferecer informação aos alunos. “Nossa orientação é que os alunos priorizem a higienização das mãos e dos equipamentos antes e após o uso. Informamos ainda, aos que apresentam sintomas de gripe, sigam as recomendações dadas pela OMS e fiquem em casa repousando até que estejam completamente recuperados. Essa comunicação está sendo dentro da academia e vamos iniciar disparos de e-mails a todos os clientes cadastrados”, finaliza o Diretor de Operações.

Tags : academiaBluefitCoronavírusPandemia
Bruna Munhoz

The author Bruna Munhoz

Leave a Response